Indústria metalúrgica nacional vai exportar 16 mil milhões de euros este ano

A indústria metalúrgica e metalo-mecânica nacional espera atingir este ano um volume de exportações de 16 mil milhões de euros.

Rafael Campos Pereira, vice-presidente executivo da AIMMAP – Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal, revelou ao Jornal Económico que o setor conseguiu exportações de 12 mil milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano, um crescimento de 12% em valor face ao período homólogo do ano passado.

“Este ano, devemos ficar muito próximos dos 16 mil milhões de euros em exportações, mas até já temos expetativas mais otimistas, mas só podemos ter a certeza em dezembro, quando tivermos fechados os números de outubro. Mas, de certeza, este vai ser o melhor ano de sempre em exportações deste setor”, assegura Rafael Campos Pereira.

O vice-presidente executivo da AIMMAP explica este crescente sucesso da fileira industrial metalúrgica e metalo-mecânica nacional nos mercados externos com a aposta das empresas da fileira em diversos fatores de diferenciação, como a inovação, I&D (investigação & desenvolvimento), qualidade industrial, formação e com a ajuda de diversas entidades de suporte.

“A necessidade aguça o engenho e a crise recente levou as empresas a ir lá para fora. Depois, além de termos as nossas empresas a crescer, têm-se instalado outras empresas, com investimentos de empresas já a operar, através de novas parcerias. Tem havido também muito investimento de empresas estrangeiras no setor”, explica Rafael Campos Pereira.

Só este ano já passaram pelos serviços da AIMMAP ‘dossiers’ de 12 empresas estrangeiras que estão ou vão investir no setor em Portugal, sendo que alguns deles já estão concretizados e que um dos dos casos mais mediáticos é o da Vestas, de origem dinamarquesa.

No sentido de reforçar a vertente de exportações, a AIMMAP está a organizar, até sexta-feira próxima, uma delegação de 19 empresas do setor à Elmia Subcontractor, a mais importante feira desta área para o mercado nórdico, com a Suécia e a Noruega em destaque.

A Elmia Subcontractor realiza-se em Jonkoping, a ‘capital sueca’ das feiras industriais, uma cidade a cerca de 120 quilómetros de Gotemburgo, e é considerado o mais importante salão profissional dedicado à subcontratação industrial que se realiza nos países nórdicos, e que tem tido um crescimento substancial nos últimos anos.

“As nossas empresas têm uma relação qualidade-preço muito atrativa. Somos muito competitivos para esta subcontratação industrial de alto valor acrescentado em que estarão presentes os maiores fornecedores mundiais da indústria química, nuclear, ferroviária, automóvel, aeronáutica e do ‘cluster’ marítimo, por exemplo”, justifica Rafael Campos Pereira, destacando multinacionais e outros potenciais compradores como a Siemens, Alstom, Bombardier, Metro de Paris ou Bosch.

Segundo o vice-presidente executivo da AIMMAP, “os suecos, os nórdicos estão disponíveis para fazer negócios, mas querem saber do empenho e da consistência das empresas e, por isso, é tão importante a nossa presença nesta feira”.

A indústria metalúrgica e metalo-mecânica nacional está em alta, tendo atingido em setembro um valor de exportações na casa dos 1.440 milhões de euros, um aumento de 11,8% face ao período homólogo e de 38% em comparação com o mês precedente.

Este desempenho mensal foi o terceiro melhor de sempre do setor em termos de exportações.

Rafael Campos Pereira esclarece que os principais mercados de exportação do setor são, por ordem decrescente de importância, Espanha, Alemanha, França, Reino Unido, Estados Unidos, China e Angola.

No passado mês de setembro, também esteve no ‘ranking’ principal um mercado de exportação como Marrocos.

Em setembro, o sinal negativo foi dado pelos mercados de exportação da Argélia, Reino Unido, Moçambique e Roménia.

Além dos mercados nórdicos, os outros alvos de exportação futura da AIMMAP são alguns países da América Latina – México, Chile e Colômbia – e do Golfo Pérsico e do Magrebe.

A indústria metalúrgica e metalo-mecânica nacional está maioritariamente localizada no eixo entre Aveiro e Braga.

Fonte: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/industria-metalurgica-nacional-vai-exportar-16-mil-milhoes-de-euros-este-ano-232788

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *